Mais de 40 moçambicanos detidos na sequência da violação colectiva em Krugersdorp

2022-08-05T07:00:00.0000000Z

2022-08-05T07:00:00.0000000Z

O Pais

http://digital.opais.co.mz/article/281496460047808

PANO DE FUNDO

Pelo menos 43 moçambicanos foram detidos na sequência da alegada violação colectiva de oito mulheres durante um assalto à mão armada, na semana passada, na área mineira de Krugersdorp, escreve a agência LUSA, citando a porta-voz do comando nacional da Polícia SulAfricana (SAPS), Brenda Muridili. tes”, das oito mulheres que foram estupradas, quatro eram as favoritas, tendo sido violadas pelo segundo e terceiro grupo de homens. “Eu não sabia o que lhes dizer. O que me parte o coração é que me sinto culpada por ter sido poupada”, lamentou. A terceira sobrevivente disse ao “The Star” que foi chamada de “magogo” pelos assaltantes. “Eles colocaram-me no carro enquanto as outras mulheres estavam a ser estupradas perto da cena do videoclipe. Quando eu estava sentada no carro, esperava apenas a minha vez porque sabia o que poderia acontecer”, contou. Os sobreviventes disseram que se sentiram traídos pela desinformação sobre o assunto. A activista de género Olebogeng Moemisi manifestou estar chocada com a forma como o ministro da Polícia questionou como as outras mulheres não foram estupradas. Moemisi disse que a maneira como a Polícia está a lidar com o assunto está a provocar tensões xenófobas e dividir o país entre as linhas raciais. “Se alguém é negro ou branco, ninguém merece ser estuprado. Não acho justo questionar por que os homens foram apenas despidos e espancados”, disse Moemisi.

pt-mz