Comissão Política da Frelimo enaltece desempenho das FDS na luta contra o terrorismo

2022-08-05T07:00:00.0000000Z

2022-08-05T07:00:00.0000000Z

O Pais

http://digital.opais.co.mz/article/281505049982400

POLÍTICA

A Comissão Política da Frelimo reconhece o bom trabalho das Forças de Defesa e Segurança (FDS), que travam, sem tréguas, e se esmeram na luta contra o terrorismo e na defesa da integridade territorial e soberania. órgão da Frelimo saúda, ainda, o trabalho das forças locais, no Teatro Operacional Norte, indica um comunicado a que o “O País” teve acesso. A Frelimo enaltece o papel da mulher moçambicana e o seu empenho na construção da Nação, no reforço da unidade nacional, na preservação da paz – condições indispensáveis para o desenvolvimento equilibrado e sustentável do país – e saúda o programa sobre o aleitamento materno, exortando as mães moçambicanas a fazerem do Programa um momento para melhorar os níveis actuais de desnutrição nas crianças. MINISTRO DA DEFESA INSURGE-SE CONTRA DETRACTORES O ministro da Defesa de Moçambique criticou a alegada “amnésia” de algumas correntes de opinião no país, que tendem a “omitir a bravura” das Forças de Defesa e Segurança de Moçambique face ao registo de novos ataques armados na faixa Sul de Cabo Delgado. “Os sinais de violência extrema, que [surgem], por vezes, com o recrudescimento de ataques em Cabo Delgado não podem, de forma alguma, fazer crescer uma amnésia de algumas correntes de opinião que tendem a omitir a bravura das nossas forças”, disse Cristóvão Chume, citado pelo jornal Notícias. Em causa estão novos ataques na faixa Sul da província, que começaram a ser registados no início de Junho, visando pontos recônditos do distrito de Ancuabe, tendo as incursões provocado pânico também nalguns distritos próximos, nomeadamente Metuge, Me As forças moçambicanas consideram que as acções registadas em diferentes locais do distrito de Ancuabe estão a ser desencadeadas por rebeldes em fuga da ofensiva militar que está em curso desde Julho de 2021, com apoio internacional. Cristóvão Chume diz que as Forças Armadas de Defesa e Segurança de Moçambique mantêm a bravura para “tornar una e indivisível a pátria”, e acrescenta que o exército “sempre lutou e venceu” as guerras que Moçambique atravessou. “Não vamos desarmar, não vamos desistir. Venha o que vier, custe o que custar, nós vamos vencer”, frisou o governante. A província de Cabo Delgado é rica em gás natural, no entanto, é aterrorizada desde 2017 por rebeldes armados, sendo alguns ataques reclamados pelo grupo extremista do Estado Islâmico.

pt-mz